sexta-feira, 24 de abril de 2009

Tô voltando?

O poeta cubano José Martí (1853 - 1895)

“Pode ir armando o coreto e preparando aquele feijão preto, eu tô voltando...”, diz o samba quase tão antigo quanto eu, da dupla Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro. Acho até que já usei essa letra aqui. Nela, o nosso amigo está avisando a mulher que vai voltar pro Brasil, depois de um período de exílio político. A ditadura militar dava seus últimos suspiros e a abertura já produzia seus efeitos benéficos, entre os quais o mais importante era esse mesmo, trazer de volta gente de grande valor.

Não sei se tô voltando mesmo, mas tive vontade de vir aqui depois que passei pelo estreante blog da Luciana, figuraça que conheci em Campinas. É um blog literalmente delicioso, esse Tomates Frescos, pois trata, ao que tudo indica, das coisas dos pratos e dos copos, pois a Lu, jornalista de profissão, sabiamente garrou fazer um curso de gastronomia, de chef de cozinha, dessas coisas que valem a pena.

De lá pulei pro blog do Bruno Ribeiro, também campineiro e também jornalista, de onde pincei uma definição que, segundo o Bruno, está no Dicionário do Pensamento Martiano, uma compilação das ideias do poeta cubano José Martí. É uma frase simples e linda, como costuma ser a maior parte das coisas simples:

Amor – Amar nada mais é do que um modo de crescer.

Que o amor nos aumente.

2 comentários:

(l' excessive) disse...

obaaaaaaaa!
Hoje fiquei triste pq. Lunna Guedes se despediu com seu Acqua que eu acompanhava com frequencia.
Agora você, pra compensar, diz que está voltndo! Boa notícia!
Bem-vindo de volta.
(obs.: num intindi o "prima" lá no seu post do meu fotografias, poesias)
Enfim...
Abraço

Luciana Paulo disse...

To com o feijão de molho há tanto tempo esperando sua volta...Que bom tê-lo de volta. Seus textos sempre são presentes para nós.
Um grande beijo e obrigada pela força.
Saudades